BRASILDESTINOS

Conheça Paraty, do ouro ao turismo

Descoberta no século 16, a história colonial de Paraty (também chamada de Parati) realmente começa no século 17, quando os portugueses construíram uma igreja e casas maiores. Quando foi ordenado que todos os navios mercantes da colônia do Brasil para Portugal passassem pelo Rio de Janeiro, Paraty explodiu. A chamada “trilha do ouro” ligou a cidade às ricas minas de ouro de Minas Gerais, e a arrecadação de impostos disparou. Infelizmente, seguiu-se um período turbulento de batalhas navais e pirataria, e quando as reservas de ouro se esgotaram no final do século 18, o mesmo aconteceu com a importância de Paraty.

O comércio de escravos continuou na área para o cultivo das sempre crescentes plantações de café. Em Paraty, a produção de cachaça (a bebida alcoólica destilada mais popular do Brasil – usada na Caipirinha – a bebida nacional) cresceu a proporções significativas, com mais de 150 destilarias na área. A produção de cachaça, porém, secou com a concorrência das destilarias industriais – hoje existe pouca produção nas microdestilarias, todas consideradas de alta qualidade. Com o fim do tráfico negreiro e da produção de cachaça, a importância de Paraty desapareceu, e a cidade permaneceu intocada por anos.

Quando foi construída uma estrada ligando-a à cidade de São Paulo ela foi redescoberta, desta vez como destino turístico. Os prédios ficaram quase intactos durante o século passado e os brasileiros passaram a vivenciar um lugar congelado no tempo. Em 1973 foi inaugurada a rodovia Rio de Janeiro-Santos e o turismo disparou. Hoje é um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil.

Como estava Parati

Prédios antigos, muitas igrejas e ruas pavimentadas com pedras imensas criam uma experiência pitoresca. Paraty oferece lojas de artesanato, muitos bons restaurantes e bares com música ao vivo. Uma das ocorrências mais famosas é o alagamento das ruas – engenheiros portugueses construíram Paraty deliberadamente para que a maré alta entrasse na lua cheia, limpando-as e levando o lixo para o mar.

Paraty/RJ - Centro Histórico, Passeio de Escuna e Reveillo (Parte 1) - YouTube
Como estava Parati

Há muito o que fazer em Paraty além de admirar a arquitetura antiga, fazer compras e relaxar. Existem vários festivais, um dos mais famosos é a Festa Literária Internacional de Parati (FLIP) que é um festival internacional de literatura que acontece todos os anos em julho. Merece destaque também o Festival da Pinga – dedicado à cachaça. Há também uma cena cultural bastante próspera com um teatro de fantoches e muitos pequenos eventos que ocorrem durante todo o ano.

Quando o assunto é atividades ao ar livre, Paraty oferece ótimas opções. Há muitas cachoeiras na região, talvez as mais notáveis ​​sejam o Tobogã (que é como um grande toboágua natural), e a absolutamente deslumbrante Pedra Branca . Estes podem ser alcançados em diferentes passeios ou de carro ou moto. Paraty também oferece passeios a cavalo – onde você passará por rios e cachoeiras, bem como por antigas fazendas e selva.

As muitas ilhas fora de Paraty são acessíveis em vários passeios de barco, e há algumas escolas de mergulho na cidade, com condições muito calmas e claras a tornam um bom lugar para aprender. Existem também inúmeras praias nas proximidades da cidade. Algumas agências organizam todas as atividades ao ar livre mencionadas acima. Acesse Paraty.com para uma lista de agências, bem como opções de hospedagem.

A empresa de ônibus Costa Verde opera o trecho Rio de Janeiro-Paraty. A duração do passeio é de cerca de 4 horas, para consulta de roteiro no site Costa Verde .

Hakan Almerfors é sueco e mora no Rio de Janeiro desde 2003. Trabalha com turistas desde então, em 2007 criou o site carioca de informações sobre viagens Gringo-Rio.com

Facebook Comments

0 0 votos
Deixe uma nota
guest
1 Comentário
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

[…] Conheça Paraty, do ouro ao turismo […]

Artigos relacionados

1
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comentex
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja