NOTÍCIAS

Prefeitura do Rio proíbe fogos de artifício na véspera do Ano Novo

Em meio à nova onda de Covid-19, a Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu anunciar novas medidas restritivas para evitar multidões na virada. Além de isolar o bairro de Copacabana, o prefeito em exercício Jorge Felippe proibiu os fogos de artifício na orla da cidade – inclusive em hotéis – da meia-noite de 31 de dezembro às 7h de 1º de janeiro.

O uso de equipamento de som na orla também foi proibido. Um posto de fiscalização será instalado nas divisas da capital, bloqueando o acesso de ônibus, micro-ônibus e vans.

As medidas impostas ao Rio de Janeiro

As medidas para desestimular a aglomeração também incluem a proibição de estacionar na orla e nas ruas do entorno, bem como o bloqueio dos transportes públicos para Copacabana e Barra da Tijuca a partir das 20h do dia 31 de dezembro.

Os vendedores de praia não poderão permanecer em um ponto fixo na praia ou no calçadão até as 6h do dia 1º de janeiro.

“Devemos nos esforçar para preservar a vida e a saúde em primeiro lugar, ninguém ignora a gravidade da Covid-19. Exige medidas duras por parte dos funcionários públicos e certamente encontraremos solidariedade, compromisso e responsabilidade por parte da população para evitar o aumento do contágio na cidade ”, disse o prefeito em exercício em nota.

Bares de praia poderão funcionar desde que não haja ingressos vendidos, shows sejam realizados, instrumentos de som sejam usados ​​e nenhum gabinete seja montado. Em meio ao aumento dos casos da Covid-19 no Rio, a Prefeitura já havia anunciado no dia 17 de dezembro a proibição de festas privadas na orla da cidade durante a véspera de ano novo, quando alguns bares costumam montar “cercados” e realizar eventos pagos. A tradicional queima de fogos de artifício em Copacabana, uma das maiores festas de fim de ano do mundo, também foi cancelada.

A taxa de ocupação de leitos em UTI da Covid-19 da rede SUS (Sistema Único de Saúde) – que inclui leitos em unidades municipais, estaduais e federais – é de 92% na cidade do Rio de Janeiro, informou a Secretaria Municipal de Saúde neste sábado. A taxa de ocupação dos leitos das enfermarias é de 88%. Nas unidades municipais, existem 558 pacientes internados, sendo 262 em UTI. A rede do SUS na capital possui 1.327 pessoas internadas em leitos especializados.

Artigos relacionados

0 0 votes
Deixe uma nota
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
Optimized with PageSpeed Ninja