BRASILHotéis & Resorts

Kempinski abrirá um Hotel de Luxo em Canela – Serra Gaúcha

A Kempinski  é a Mais antiga rede de luxo da Europa, e abrirá um hotel em Canela, no lugar do tradicional Laje de Pedra.

O ícone da Serra Gaúcha, que havia fechado em maio de 2020, na crise da pandemia, o empreendimento reabre durante o segundo semestre de 2024, já ostentando a requintada marca internacional. Inaugurado em 1978, o edifício será reformado para privilegiar a natureza no entorno e virar o primeiro hotel do grupo na América do Sul,

Hoje, o hotel é conhecido muito além das fronteiras da região da Serra Gaúcha, tendo sido palco da assinatura do Tratado do Mercosul em 1992.

Situada em uma falésia em Canela com uma vista de tirar o fôlego da reserva ecológica Vale do Quilombo, os incorporadores, em conjunto com os Hotéis Kempinski, planejam inaugurar o resort de luxo mais destacado do interior do Brasil.

Ao transportar o espírito deste conhecido ícone do hotel para o presente e após uma extensa renovação e modernização, prevê-se que receba os primeiros hóspedes até 2024.

“Depois de ser o lugar absoluto para se estar nas primeiras décadas após sua inauguração, a Laje de Pedra caiu no sono, por assim dizer, nos últimos tempos”, disse Bernold Schroeder, presidente-executivo dos Hotéis Kempinski.

“O objetivo é trazer este ícone histórico e arquitetônico de volta à vida com nosso compromisso com a qualidade de primeira classe combinada com elegância europeia atemporal e posicioná-lo como um destino de topo ao mais alto nível.

“É uma excelente oportunidade para enfrentarmos o mercado sul-americano com um projeto tão excepcional.”

Um total de 360 ​​elegantes e modernas suítes residenciais de 54 a 290 metros quadrados serão parcialmente vendidas, com os futuros proprietários podendo usar todos os serviços do hotel ou alugar seu apartamento temporariamente quando eles não estão no próprio local.

9 lugares no Espírito Santo que irão te impressionar

Os hóspedes terão à disposição um cardápio de experiências na natureza ao redor. O Kempinski Laje de Pedra Hotel & Residences estará localizado no início dos Campos de Cima da Serra, região entre vinhedos e cânions, geograficamente no caminho de Gramado a Aparados da Serra. Ali perto foi anunciado recentemente o Mátria Parque de Flores, com abertura prevista em novembro de 2021, com 20 jardins em 135 hectares de área.

A rede busca se diferenciar de outras no segmento de luxo no turismo por buscar manter os vínculos com a região onde o estabelecimento se localiza, fugindo da ideia pasteurizada de padrão internacional. “A paisagem é magnífica, com risco de vizinhança zero e numa comunidade que tem história. Vai ser o hotel mais sofisticado do Brasil e imperdível”, afirmou José Ernesto Marino Neto, um dos sócios do novo empreendimento.

Como será o Kempinski Laje de Pedra, na Serra Gaúcha

Com um investimento de cerca de R$ 540 milhões, o antigo estabelecimento dará lugar a um empreendimento com 195 suítes (em vez dos 251 apartamentos originais), quatro restaurantes, cinco bares, um fitness center de 1.000 m² com spa e centro de convenções de 3.000 m² para evento sociais e culturais.

“Vamos inaugurar uma churrascaria, que anunciaremos em breve. A marca, já conhecida, vai dar um passo adiante, numa versão mais elegante”, disse José Paim de Andrade, outro sócio do hotel. Segundo ele, o Kempinski da Serra Gaúcha terá atrações para todas as idades, de biergarten e winebar a kids’ club.

Das três piscinas previstas, uma será no rooftop, com vista para o Vale do Quilombo. “Nós pegamos um edifício planejado no início dos anos 1970, quando se dava valor ao concreto. Vamos fazer reformas e novas construções, para deixar a natureza como a grande atriz do nosso investimento, com o padrão Kempinski”, afirmou.

Mobiliário e decoração irão incorporar peças de artistas e artesãos locais. “Com o Laje de Pedra, queremos revelar a arte, a culinária, a história gaúcha e a natureza do Rio Grande do Sul, que é magnífica. Eu me interessei em comprar o hotel porque fazia parte não só da história do País, mas da minha própria.

Eu ia à região com a minha família, quando a Serra Gaúcha ainda era um destino muito regional”, contou Paim. Também haverá no novo empreendimento um centro de experiência contando a história do hotel, com imagens de fotógrafos como Fernando Bueno e João Farkas.

Conheça alguns dos tesouros que o Egito antigo deixou

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também participou do encontro com a imprensa brasileira. “A Serra Gaúcha é um case de sucesso do turismo no Brasil. Esse investimento vai gerar renda e empregos e, pela qualidade da hotelaria, pôr a região num circuito mundial de luxo”, disse Leite.

Leia também:

Facebook Comments

0 0 votos
Deixe uma nota
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Artigos relacionados

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comentex
()
x
Optimized with PageSpeed Ninja